Problemas: como derreter a avalanche

Sabe quando você está cheio de problema? E você tem certeza absoluta que tudo está acontecendo ao mesmo tempo e manda aquela de sempre: “tudo vem de uma só vez”. Sim, amigo, você se sente um coitadinho, uma vítima do mundo. “Por que eu?” É verdade que, muitas vezes, você tem todos os motivos do mundo pra achar isso.

Outro dia uma amiga ligou enumerando inúmeros fatos que, realmente, eram de assustar. Doença na família, problema no emprego, indecisão amorosa. É difícil mesmo. Mas nunca ninguém disse que a vida é fácil.
A gente é que tem de transformá-la. Cabe a nós. Cada vez mais acredito nisso.
Ok, mas como?
Eu pensei num passo-a-passo ao bater esse papo com minha amiga. Compartilho:
1- NUNCA, mas NUNCA mesmo, permaneça nesta roda de problemas. Quanto mais você pensar neles, mais triste e desesperado ficará;
2- Tenha SEMPRE um tempo exclusivo pra você. Não adianta chorar e dizer que não tem esse tempo. Encontre-o. É possível. Só depende de você. Ainda que você seja casado, tenha filhos pequenos, esteja cuidando de seus pais doentes etc. Deixe esse “ainda que” pra lá. Pegue pelo menos meia hora por dia pra ficar só com você, fazendo uma coisa exclusiva pra você. Seja respirar, seja se massagear, seja tomar um bom e longo banho morno, seja escutar suas músicas preferidas, ler muitas páginas de um livro. Saiba que ninguém tem nada a ver com isso.
3- Faça alguma atividade física. E aqui também esqueça as desculpinhas de tempo ou de dinheiro. Eu mesmo vivo me dando elas de presente. Mas não podemos fazer isso. Precisamos de alguma descarga física, estar bem. O importante é descobrir o que é gostoso de fazer. Eu não gosto de correr. Tem gente que ama. Eu não gosto muito de puxar peso. Tem gente que ama. Eu gosto de jogar tênis. Tem quem

http://cialisonline-storeedtop.com/cialis preçobuy from canadian pharmacy100mg viagra effectsdoes generic viagra work

odeia. Por que estou falando isso? Porque o importante é ter prazer em se mexer um pouco. Não adianta forçar a barra. Eu ando descuidado, mas é incrível a diferença na mente, no meu cansaço, quando efetivamente me mexo mais rotineiramente.
4- Depois dos primeiros passos práticos, você terá mais energia para, então, procurar soluções para aquela avalanche de problemas. Doença na família? É possível fazer algo? Procurar médicos capacitados, alternativas? Problema no emprego? É hora de mudar ou é hora de conversar com alguém lá dentro do seu trabalho?
5- Ok, há problemas que não têm solução. Pelo menos não, assim, prática e rápida. Nesse caso, NÃO SE CULPE NEM SE PENALIZE. Você realmente NÃO TEM O QUE FAZER. Então, no lugar de ficar desesperado, faça simplesmente o que é possível. Sorria mais, leia mais, inclusive para os outros, leve felicidade. Isso ajuda você mesmo, ajuda os outros e criará um espaço que cada vez mais tomará conta do espaço roubado pela tristeza.
6- Acredite: todos têm problemas. Eu juro. Não é algo que acontece só com você. Sinto muito, amigo. Portanto, Deus não está contra você. Mas você mesmo pode estar se sabotando? Já pensou nisso? Foque na solução pragmática. Não no embolar das bolinhas de neve que, juntas e supervalorizadas, se tornam uma avalanche.

É e não é simples. É preciso disciplina e chamar a responsabilidade. Todos os empresários com quem mantenho contato passam por problemas inacreditáveis. E, na maioria das vezes, é desses períodos que nascem as grandes viradas. Como diz Samuel Klein:

“Quanto maior o problema, maior a oportunidade pra mim.”
Espero ajudar.
Grande abraço e ótimo final de semana!


 

Fatal error: Uncaught Exception: 12: REST API is deprecated for versions v2.1 and higher (12) thrown in /var/www/html/eliasawad.com.br/web/wp-content/plugins/seo-facebook-comments/facebook/base_facebook.php on line 1039